Pescadores denunciam Embasa por provocar contaminação no rio Joanes em Candeias


Quem reside próximo ao rio Joanes sabe que, há anos, a coisa aqui não anda nada bem. O rio, que é um dos mais conhecidos da região metropolitana de Salvador e que tem a sua nascente no município de São Francisco do Conde, vem sofrendo ao longo dos tempos, severas agressões, já que diversas indústrias químicas estão instaladas aos seus arredores, e nisso já se obtêm um grande impacto pelo fato de muitos desses "empreendimentos" realizarem despejos de resíduos em suas proximidades chegando a afetar a qualidade da água, e o caso não difere dos limites que cortam o município de Candeias, que também enfrenta esses  mesmos problemas de contaminação. 

Um morador da comunidade de Menino Jesus conhecido como Neto, gravou um vídeo a pedido dos pescadores que denunciam a Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A.) por provocar danos ao Joanes comprometendo a qualidade da água e, esse impacto vem prejudicando a fauna e a flora, já que diversas espécies de aves, répteis e peixes que, anteriormente eram vistos, hoje, dificilmente são encontrados nessas imediações; tudo isso, fruto da contaminação lançada nesse ecossistema. Neto é morador do distrito de Candeias e esteve em vários pontos analisando a situação pela qual se encontra o rio. Diversos pontos de vários povoados vem sendo afetados e, segundo o relato desses moradores, o problema ocorre de uma descarga que é lançada pela Embasa. 

Sr. Raimundo, morador do povoado de Caracatinga, outra localidade de Candeias, disse que a situação que vem ocorrendo no rio não é nada legal, já que um dos canais vem sendo assoreado por uma espécie de lodo químico onde o nível da água vem diminuindo devido a esse processo que é resultado desse impacto ambiental. Sr. Raimundo afirmou que em um dos canais que fica próximo à sua residência, era um canal mais extenso e que até lanchas passava, mas, hoje, com muita dificuldade se consegue passar uma canoa. O atual secretário de meio ambiente, Carlos Ibiapina Júnior, foi contactado e recebeu a denúncia, e prometeu averiguar a situação.
Além das descargas químicas oriundas de indústrias químicas, outro problema que afeta o Joanes, é o lançamento de esgoto doméstico, além de dejetos hospitalares, que caem diretamente nessa bacia, e, no caso do lançamento de esgoto doméstico, é um processo geralmente oriundo da ocupação desordenada às suas margens, como mostra os vários estudos. Esse paraíso ecológico ameaçado ocupa uma área com cerca de 1200 km², e é responsável por abastecer 40% da capital baiana e da região metropolitana.

Atualizado em 21/02/2021

Postar um comentário