Jacaré é encontrado próximo à refinaria Landulpho Alves, em Mataripe .


Ontem (24), por volta das 09:00 hs da manhã, um jacaré aparentando ser uma espécie papo-amarelo apareceu nas imediações da refinaria Landulpho Alves, em São Francisco do Conde, há 50 km de Salvador. O animal que aparentava ter cerca de um metro e meio tentava atravessar uma pista que dá acesso do portão três da refinaria e à região do Coqueiro Grande, foi quando um homem conhecido como Renato, que é reciclador de papelão e morador do município de Candeias, passava pelo local e tentou ajudar o animal. Renato contou que ao avistar o jacaré desceu de seu veículo e teve a ideia de colocar uma corda em seu pescoço de modo a guiá-lo até um local seguro, já que era um dia de domingo, o movimento de veículos é bastante reduzido naquela pista comparando aos dias de semana, porém, ele contou que mesmo assim sentiu a necessidade de protege-lo. Próximo de onde aconteceu o fato, há um pequeno lago, mas não sabemos ao certo como a espécie foi parar naquele local, já que existem grades de proteção em volta do lago, que é uma área de proteção ambiental. Os seguranças que fazem a ronda naquela região foram informados sobre o caso.

De acordo com a fonte do site wikipedia, o jacaré-de-papo-amarelo (nome científico: Caiman latirostris) é um réptil crocodiliano da família Alligatoridae e gênero Caiman. É amplamente distribuído pelo sudeste da América do Sul, ocorrendo em qualquer ecossistema associado à água nas bacias dos rios Paraná, Paraguai, Uruguai e São Francisco, sendo comum desde o extremo leste do Brasil até o Uruguai. Também ocorre em ecossistemas costeiros, como mangues. É um animal carnívoro que vive aproximadamente cinquenta anos. São conhecidos por este nome pois, durante a fase do acasalamento, estes animais costumam ficar com a área do papo amarelada. Possuem o focinho mais largo de todos os crocodilianos. O nome científico latirostris (nariz largo) vem do latim lati (largo ou amplo) e rostris (nariz ou focinho). Mede em média cerca de 2 metros mas já foram registrados indivíduos excepcionalmente grandes com 3,5 metros. Animais adultos tendem a ser de cor verde-oliva, enquanto os filhotes são mais amarronzados com costas listradas de preto e pontos escuros na cabeça e lateral da mandíbula inferior.

Postar um comentário