Erva-de-touro (Tridax Procumbens) Benefícios para a saúde e dicas de como utilizar a planta

Apesar de ser considerada uma planta invasora, erva-de-touro é uma planta muito usada pelos indianos e africanos como para fins medicinais. É uma excelente antioxidante e o seu chá inibe grande parte dos radicais livres nos testes realizados; ajuda a crescer cabelo e trata a calvice; o chá feito em dose relevante age como um excelente cicatrizante; ajuda nas inflamações e funciona como analgésico; combate a hemorragia. Mulheres grávidas e crianças devem usar com acompanhamento médico. Pessoas com pressão baixa, insuficiência cardíaca ou se os eu coração bate muito fraco também não deve usar. Pessoas com doenças autoimune não devem usar. 

É comum encontrar essa planta em beiras de estradas, pastagens e lavouras perenes. O chá dessa erva utilizado em doses adequadas não demostra nenhuma toxidade, segundo estudos indianos, porém, mulheres grávidas devem usar apenas com acompanhamento médico. Testada na Nigéria apresentou bons resultados inibindo mais de 96% dos radicais livres, atuando como um excelente antioxidante melhorando o funcionamento dos órgãos evitando diversas enfermidades como o câncer, doenças crônicas, envelhecimento, e inflamações.

A erva-de-touro também funciona como um excelente medicamento natural para queda dos cabelos, auxiliando no tratamento para calvice demostrando excelentes resultados a partir do chá feito com a planta sendo usado de forma oral e na lavagem dos cabelos com o chá da planta, além de outros benefícios como: cicatrizante, hemorragias, imunoestimulante, anti-inflamatória, tratamento da malária, candidíase, diabetes, hipertensão, arteriosclerose, e o câncer.  Fonte: canal autor da própria saúde.

Descrição Morfológica: Planta herbácea, com caules ascendentes, variando entre 30 e 50 cm de altura. Altamente competitiva e desenvolve-se rapidamente em lugares de temperatura elevada e boa umidade. Planta anual ou bienal, com reprodução por semente.

Distribuição: Foi inicialmente introduzida na África, onde se alastrou abundantemente. No Brasil, é comumente encontrada na região Centro-Oeste.

Plântula: Cotilédones em forma de espátula, levemente pilosos. Folhas elípticas, com margens apresentando pequenos dentes e nervura principal visível. Coloração verde.

Folhas: São pilosas e ásperas, comprimento variando entre 4 a 6 cm por 1 a 3 cm de largura. São simples e dispõem-se opostamente.

Caule: Cilíndrico, ramificado, podendo ou não apresentar pêlos em sua superfície, com nós capazes de formar raízes adventícias, quando em contato com o solo.

Sementes: Forma cilíndrica, com base estreita e ápice truncado. Coloração escura e pêlos esbranquiçados na superfície. Papillho plumoso, com longos pêlos.

Inflorescência: Hastes longas e pilosas, com capítulo solitário no ápice, sustentados por um pedúnculo de 15 a 25 cm de comprimento. As flores marginais são branco-amareladas e as centrais, de coloração amarelada.

Importante: Altamente agressiva, por produzir sementes todo o ano; frequentemente encontrada em beiras de estradas, pastagens e lavouras perenes.

Família: Compositae (Asteraceae) - Origem: América Central

Nome científico: Tridax Procumbens