3º Mutirão de Limpeza do Ano de 2018 Na Prainha de Aratu

Hoje, 24 de Julho de 2018, em homenagem ao dia da preservação dos manguezais, que será comemorado dia 26 de Julho, estamos neste dia de hoje gratos a Deus por mais essa oportunidade que ele nos concedeu de zelar por esse patrimônio ambiental, que é a Prainha da Boca do Rio, a mais conhecida como "Prainha de Aratu". A equipe Maré Sustentável gostaria de agradecer à loja Pamelu Modas, que disponibilizou para nós os recursos necessários para o nosso mutirão de limpeza, e a cada colaborador que deixou até mesmo os seus afazeres para entrar nessa luta da preservação do meio ambiente, conservando aquilo que a nós pertence, que é a natureza. Agradecendo também ao Andrew (Humanas) que esteve no local no momento do evento e nos ajudou na limpeza juntamente com a Carine e equipe (SEMAA).
O Mutirão teve seu início por volta das 11:30 da manhã, finalizando depois das 15:00hs, onde recolhemos aproximadamente 300 kg de lixo, dentre esses garrafas pet, vidros, sacolas plásticas, copos descartáveis e papel .
A prainha de Aratu é uma área de preservação ambiental e um ponto turístico bastante frequentado, e que recebe diariamente um grande número de banhistas de várias regiões do Brasil e até mesmo estrangeiros, que vem com o intuito de conhecer a baía de todos os santos, e acaba se deparando com a nossa bela e paradisíaca praia.
À medida que a humanidade aumenta sua capacidade de intervir na natureza para satisfação de necessidades e desejos crescentes, surgem tensões e conflitos quanto ao uso do espaço e dos recursos.
Nos últimos séculos, um modelo de civilização se impôs, alicerçado na industrialização, com sua forma de produção e organização do trabalho, a mecanização da agricultura, o uso intenso de agrotóxicos e a concentração populacional nas cidades.
O lixo tem gerado grandes transtornos para os mares e rios, principalmente, para os ecossistemas que ficam próximos às indústrias, fábricas e cidades, onde a geração de resíduos aumenta devido ao grande fluxo de usuários desses materiais, que são descartados de forma perversa na natureza, levando um bom tempo para esses materiais se decompor, tanto no solo quanto na água, o tempo é bastante longo.
Todos os anos, bilhões de toneladas de lixos são produzidos em todo o mundo, e boa parte desse lixo vai direta ou indiretamente parar nos mares, e com isso, surge uma grande preocupação por parte de ambientalistas ao saber que o problema é bem maior de que muitos imaginam, se não houver um trabalho em massa com a ajuda da população, a contaminação pelo plástico e por outros tipos de lixo vai se agravar ainda mais, aumentando a contaminação do meio ambiente, e é nesse momento em que a população deve assumir um papel, que adotar um perfil de ambientalista, onde cada ser humano pode fazer a sua parte, a começar em sua casa, coletando o lixo de forma correta e evitando descarta-los em locais inapropriados, deixando por conta da coleta municipal, que faz o despejo em locais apropriados, evitando a contaminação da cidade, do solo, e das águas.
Há uma variedade de lixos de determinados tipos, os quais degradam o meio ambiente com o descarte de forma irregular. Nos tipos de lixos, podemos citar:
Lixo Doméstico - Esse tipo de lixo, também chamado de residencial ou domiciliar, é todo tipo de material gerado pelos moradores das residências, por exemplo, os materiais orgânicos (restos de alimentos, madeira, dejetos humanos), as embalagens, os vidros, os papéis, dentre outros.
Lixo Comercial - Composto essencialmente de embalagens de plásticos, papelões, papéis e restos de alimentos, esse tipo de lixo é produzido pelo terceiro setor (comércio e serviços) desde lojas, bancos, escritórios, restaurantes, dentre outros.
Da mesma forma, o chamado “lixo público” é composto de papéis, plásticos, folhas, galhos, móveis, terra, entulhos, dentre outros.
Lixo Orânico - O lixo orgânico é proveniente de matéria viva, ou seja, possui origem biológica, por exemplo, restos de alimentos, folhas, caule, sementes, papéis usados, dejetos humanos, dentre outros. Eles são depositados em locais apropriados denominados aterros sanitários.
Lixo Hospitalar - Descartado por hospitais, clínicas de saúde, laboratórios, farmácias, consultórios odontológicos e veterinários, o lixo hospitalar inclui materiais como seringas, gases, fraldas, luvas, agulhas, embalagens, dentre outros. Eles são altamente nocivos aos seres humano por estarem contaminados com vírus, fungos e bactérias, e, por isso, são incinerados.
Lixo industrial - Gerado pelo setor secundário, ou seja, as indústrias, esse tipo de lixo é caracterizado por resíduos como gases, produtos químicos, óleos, cinzas, metais, vidros, plásticos, tecidos, papéis, borracha, madeira, dependendo da atividade de cada Indústria.
Normalmente, os materiais descartados da construção civil são encaixados nessa categoria. Chamado de “lixo especial” (lixo tóxico), eles incluem resíduos da construção civil, pilhas e agrotóxicos.
Segundo o “Departamento de Resíduos Sólidos do Ministério do Meio Ambiente”, o Brasil recicla somente 13% dos resíduos industriais.
Lixo Eletrônico - O lixo eletrônico é composto pelo descarte dos aparelhos elétricos e eletrônicos como rádios, computadores, televisores, celulares, fios, baterias, carregadores, dentre outros. Altamente poluente, esse tipo de lixo pode conter cobre, alumínio e metais pesados como o mercúrio e o chumbo.
Lixo Radioativo - Também chamado de lixo nuclear, esse tipo de lixo é altamente tóxico por conter urânio (e outros metais pesados), sendo produzido por atividades que envolvam elementos radioativos, como indústrias nucleares, serviços de saúde, dentre outros.
Lixo Espacial - O lixo espacial é gerado pelos materiais lançados no espaço como robôs, foguetes, satélites artificiais. A poluição espacial tem sido um dos grandes problemas da modernidade o qual apresenta riscos pois eles podem cair na atmosfera.
Segundo a Agência Espacial Europeia existam aproximadamente 170 milhões de pedaços de peças, ferramentas, restos de tinta e equipamentos espaciais orbitando o planeta Terra.
O ser humano depende diretamente do meio onde vive. Toda e qualquer alteração que o meio sofra o ser humano sofre também. Isso vem sendo comprovado a cada década. O meio ambiente está sendo cada vez mais alterado pelo homem. Com os impactos sofridos pelo meio ambiente, o termo sustentabilidade tem sido foco de discussão em fóruns e encontros de ambientalistas. Será que é possível conciliar uma vida confortável e tecnológica com a sustentabilidade do meio ambiente?
A principal característica da sustentabilidade é adequar as tecnologias para um uso racional e renovável. Produtos recicláveis e de fontes renováveis, reforçam o crescimento da sustentabilidade do maio ambiente.
Os produtos biodegradáveis estão ganhando força entre as empresas. É mais uma forma de se preservar o meio ambiente. Resta à sociedade optar por estes produtos e propagar essa ideia de sustentabilidade. A reciclagem também cumpre um papel de extrema vária para preservação ambiental.
Se cada cidadão cumprir com sua parte para a sustentabilidade do planeta, ficará meio fácil renovar o quadro do nosso meio ambiente. (Ecologia Urbana).
Enfim, foi muito prazeroso para a equipe Maré Sustentável terminar as atividade neste dia, e temos o responsabilidade em manter a Prainha de Aratu preservada, assim como outras regiões de manguezais, pois sem a natureza o homem não vive. Gostaria mais uma vez de Agradecer a cada colaborador que se fez presente no evento, e contamos ainda com a presença de mais pessoas para que este projeto nunca se acabe, e manteremos firme o grupo até o dia em que o Criador permitir. Que todas as pessoas que residem em praias, ilhas e mangues, possam fazer o mesmo, cuidar do meio ambiente em sua cidade.
 
26 de Julho - Dia da Preservação dos Manguezais

2 comentários: